Jovem consegue adoção socioafetiva e registro terá nomes de pais biológico e de coração - 23/07/2019
O juiz de Direito Fernando Vieira dos Santos, de Gaurama/RS, concedeu adoção socioafetiva de uma adolescente, deixando no registro da menina o nome do pai biológico e do pai “de coração”. A medida reconhece a multiparentalidade, e iguala em direitos o pai de coração ao biológico, que não terá o registro alterado. Entidade familiar Na ação de pedido de adoção, o pai “de coração” destacou a relação afetuosa entre ele a menina e o reconhecimento, por ambos, da parentalidade - também manifestada no convívio comunitário e social. O magistrado registrou que a noção de entidade familiar tem se modificado ao longo do tempo: “O ordenamento jurídico vigente consagra, sem maiores polemizações decorrentes de extremismo religioso ou ideológico, diferentes formatações para uma entidade familiar, que não correspondem, necessariamente, a conceitos arcaicos ou antigos do que seria a chamada família tradicional.” Ele verificou que é evidente o vínculo afetivo existente entre o pai adotivo e a jovem e citou não ter havido qualquer manifestação contrária do pai biológico: “As famílias extensas de ambos se consideram, reciprocamente, como aparentados, de modo muito semelhante, senão idêntico, àquilo que existe em todas as famílias formadas por pais e filhos.” Fonte: TJRS

<< Voltar
 
 
Rua 7 de Setembro, 327 | Plaza Center | 8° andar
Centro | Santa Cruz do Sul - RS
Fone: (51) 3715.8188 Fax: (51) 3711.6432
escritorio@reisebastos.adv.br
 
2014 - Reis & Bastos. Todos os direitos reservados.   Desenvolvido por Interagence & CSZ Propaganda